Insuficiência de convergência, autismo ou TDAH?

A insuficiência de convergência é a inabilidade dos olhos de trabalharem juntos e de focar objetos. Freqüentemente ela aparece associada ao Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade e ao autismo ou é confundida com eles.

Especialistas estimam que 5% das crianças em idade escolar tenham a chamada insuficiência de convergência, que pode fazê-las ter dor de cabeça, tonteiras, náusea, ficarem irritadas, com baixa auto-estima e dificuldade para se concentrar.

Um professor de oftalmologia da Universidade da Califórnia, em San Diego, estudou 266 pacientes com insuficiência de convergência. Aproximadamente 10% deles tiveram também diagnóstico de déficit de atenção ou hiperatividade - três vezes mais que o percentual da população em geral. Analisando arquivos de hospitais de crianças com Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), o especialista e outros de sua equipe descobriram que 16% dos pacientes também tinham insuficiência de convergência - três vezes mais que a porcentagem normal.

Estudiosos do assunto alertam para que a insuficiência de convergência seja investigada em crianças com dificuldade de concentração ou problemas para se lembrar do que leram. Mas enquanto alguns especialistas afirmam que pode se tratar de um problema exclusivamente oftálmico, outros chamam a atenção para o fato de que a insuficiência de convergência dificilmente é o único fator a causar problemas de concentração e baixo rendimento escolar - pois mesmo que a criança tenha a questão oftálmica ela terá outros distúrbios a serem tratados em paralelo.

Não há um consenso quanto à maneira como o problema deve ser tratado. No entanto, para descobrir se a criança apresenta dificuldade em ter seus dois olhos trabalhando juntos, médicos recomendam que seja realizado um exame de dilatação da pupila e uma análise da capacidade de foco, com o uso, por exemplo, de uma caneta ou do dedo próximos ao ponto de convergência para checar a maneira como os olhos reagem.


Fonte: http://www.opiniaoenoticia.com.br/interna.php?id=11505