Relatório conclui que alunos freqüentam aulas, mas não aprendem

O relatório divulgado no dia 11 de dezembro pelo Movimento Todos Pela Educação, mobilização da sociedade civil que reúne lideranças sociais, educadores, gestores públicos e representantes da iniciativa privada, revela que apenas 27,9% dos alunos da 4ª série do ensino fundamental aprenderam, em 2007, o conteúdo adequado para sua série em língua portuguesa. Na 8ª série, somente um a cada cinco estudantes entendeu a matéria.

Clique aqui e leia o relatório "De Olho nas Metas"

http://www.promenino.org.br/Portals/0/Biblioteca/PDF/relatório_de_olho_nas_metas[1].pdf

Segundo o levantamento, apenas 50% das metas de aprendizagem foram  alcançadas e, se esse ritmo for mantido, a maior parte dos estados não alcançaria a maioria dos indicadores estimados. O movimento defende que até o ano de 2022, 70% ou mais dos alunos devem ter aprendido o que é essencial para a sua série. Outras quatro metas integram os cinco grandes grupos de objetivos estabelecidos pelo movimento, como por exemplo, 98% das crianças e jovens de quatro a 17 anos têm de freqüentar a escola, toda criança deve estar plenamente alfabetizada até os oito anos de idade e os investimentos em educação devem atingir no mínimo 5% do Produto Interno Bruto (PIB) para a Educação Básica até 2010 e mantê-lo até 2022.

Para o presidente executivo do Movimento Todos Pela Educação, Mozart Ramos, algo que chama a atenção nas metas de aprendizagem é a perda de fôlego do desempenho dos alunos a partir da 8ª série e 3º do ensino médio. "Temos um aluno melhor qualificado na 4ª série e não podemos perder a oportunidade de aproveitar isso no futuro. A grande lacuna da educação no Brasil está na qualidade do ensino médio. É preciso repensar urgentemente essa modalidade de ensino em que faltam profissionais, currículo e uma escola mais atraente para os jovens", afirma.

Desempenho estadual - A região sudeste não conseguiu atingir a meta do Movimento Todos Pela Educação. O Rio de Janeiro foi o único estado que teve resultado abaixo do estabelecido, mas nenhum dos demais ultrapassou o intervalo de confiança. São Paulo, por exemplo, deveria chegar em 2007 a 40,3% de seus alunos da 4ª série no nível adequado de português, mas só 37,5% dos estudantes atingiram o objetivo.

Já no Amazonas, 8,8% dos estudantes da 8ª série deveriam apresentar níveis de aprendizado satisfatórios, mas apenas 14,5% conseguiram. No entanto, nove estados, entre eles, Tocantins, Pernambuco e Paraná conseguiram cumprir todas as metas, sendo que quatro alcançaram três delas. Apenas Minas e Distrito Federal não atingiram nenhuma. "Cada Estado agora está colhendo os resultados das políticas que adotou alguns anos atrás", analisa a presidente do conselho de secretários da Educação (Consed), Maria Auxiliadora Seabra Rezende.

Fonte: Gazeta do Povo (PR); A Gazeta (ES), Elaine Vieira; Folha de S. Paulo (SP), Fábio Takahashi; O Estado de São Paulo (SP), Renata Cafardo, Maria Rehder e Simone Iwasso.

Fonte: http://www.andi.org.br/