Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2009

SINTONIA - Novos métodos para um novo mundo

Experiências inovadoras de inclusão na escola serão premiadas em 2010Depois de bater cabeça e deixar os professores e pais desesperados, o governo finalmente resolve fazer o que já deveria ter feito há muito tempo: incentivar, até com premiações, novos projetos e trabalhos pedagógicos voltados para a inclusão das crianças hiperativas, superdotadas ou que tenham alguma dificuldade de aprendizagem e convivência.Se entendi bem, estamos abrindo caminhos para ações diferentes de tudo o que foi feito até agora. E se realmente o governo estiver disposto a aceitar o novo, estaremos, aos poucos, deixando para trás a educação medieval acadêmica que continua até nossos dias e os processos inclusivos que de inclusão não têm nada.Incentivar essa busca do novo é exatamente o que faz, há 10 anos, o Projeto FloreSer, reconhecido internacionalmente, com seus cursos, palestras e seminários , orientando pais e professores para lidarem com essa nova situação. Nós do FloreSer sabemos que educadas de forma…

Divaldo Franco: a educação exige uma nova psicopedagogia

O médium, educador e orador espírita Divaldo Pereira Franco, esteve em Jales, na última terça-feira, dia 27, para proferir uma palestra, nas dependências do salão de festas do Jales Clube que ficou complemente lotado com a presença de cerca de duas mil pessoas de toda a região, segundo os organizadores do evento.Logo após a palestra, ele concedeu entrevista ao Jornal de Jales, destacando a importância da família e da escola na educação nos dias de hoje, a partir de uma visão religiosa e espírita.Ele afirma que os estudiosos recomendam uma nova psicopedagogia e que é preciso aprofundar a problemática da educação doméstica, através do exemplo. (Luiz Ramires)J.J. – A educação, não só no Brasil, mas no mundo, passa por um período de graves conflitos nos lares e nas escolas. É preciso rediscutir o papel da família para mudar essa situação?Divaldo – A família é a célula básica da sociedade. Quando a família titubeia, a sociedade tomba. É necessário fazermos a grande viagem de retorno ao lar…

Para sempre Pestalozzi

Título: Para sempre Pestalozzi Título Original: Pestalozzis Berg Direção: Peter von Gunten Elenco: Gian Maria Volontè, Rolf Hoppe, Heidi Züger, Christian Grashof, Michael Gwisdek, Corinna Harfouch, Silvia Jost, Angelica Ippolito, Peter Wyssbrod,Käthe Reichel, Isolde Barth Ano de Produção: 1989 Duração: 110 minutos Cor: Colorido Tipo de Diálogo: Livre Formato da Tela: Fullscreen 1.33:1 Gênero: Drama Faixa Etária: Livre País de Produção: Alemanha Legenda: Português Idioma: Alemão Áudio: Dolby Digital 2.0
Sinopse: A Versátil e a Vídeo Spirite apresentam Pestalozzi para sempre, inédita cinebiografia do educador suíço Johann Heinrich Pestalozzi (1746 - 1827), um dos pioneiros da pedagogia moderna. Selecionado para o Festival de Cinema de Berlim, este drama tem como destaque a grande atuação do consagrado Gian Maria Volontè (A Classe Operária vai ao Paraíso) no papel-título. Edição Especial com vários vídeos extras sobre o legado de Pestalozzi e sua importância como educador do filósofo fran…

Gritar com os filhos pode ser prejudicial

Pesquisas mostram que pais irritados recorrem demais à pedagogia do grito. Ela é um avanço em relação às palmadas, mas também deixa marcasAndré (à esq.), Pedro e Glória, com a mãe, Tatiana, no Rio. O grito acorda. A educação vem depois."Cauê, vai tomar banho.” A primeira ordem da enfermeira Camila Segala, de 31 anos, ao filho, de 7, é feita em tom normal. Mas Cauê não vai. Ela repete a frase duas vezes. O menino não tira os olhos da televisão. Então o pedido se transforma em grito: “Vai tomar banho logo!!! Todo dia é isso!!! Você ainda tem de fazer a lição de casa!!!”. Tem sido assim a rotina de Camila e do marido, o empresário Wellington Segala, de 33 anos, que moram em Santo André, São Paulo. Além de Cauê, eles têm a pequena Giovana, de 4. Nunca deram uma palmada nas crianças. Mas, diante da desobediência ou da bagunça, resolvem no grito. Às vezes, Giovana tampa os ouvidos e chora: “Mamãe, não precisa gritar”. Mas o grito, confessa Camila, é um hábito difícil de largar. A expli…

Música estimula processo de aprendizagem na escola

Ensino de música na escola básica agora é obrigatório e Conselho Estadual de Educação regulamentará nova lei Orquestra da Escola Mozart Pinto reúne mais de 40 estudantes, que tocam instrumentos como saxofone, trombones, baterias, guitarras, violinos, violoncelo e contra-baixo e outros. A música na escola traz satisfação até para os pais.Alunos participam também das aulas de violão, ministradas na escola municipal por estudantes do Curso de Música da Universidade Federal do Ceará (UFC). Interesse pelas atividades culturais, assegura direção da unidade, favorece o ensino formal.Rede Estadual de ensino já esperava aprovação da lei, lembra a orientadora pedagógica da SeducMãe de uma criança de oito anos e dois adolescentes, de 11 e 13 anos, integrantes da orquestra da Escola Municipal Mozart Pinto, Cássia de Castro Conde não esconde sua satisfação com o rendimento escolar e a mudança no comportamento dos filhos. Eles se tornaram mais sociáveis, mais sensíveis e até demonstram maior intere…

Gênios e autistas?

Segundo pesquisadores ingleses, Einstein e Newton sofriam de uma síndrome cerebral O alemão Albert Einstein e o inglês Isaac Newton, dois dos maiores gênios da história da humanidade, provavelmente eram autistas. É o que diz um artigo publicado no Journal of the Royal Society of Medicine, uma das mais prestigiosas revistas científicas da Inglaterra. A hipótese foi formulada por Ioan James, pesquisador da Universidade de Oxford, e validada pelo psiquiatra Simon Baron-Cohen, diretor do Centro de Pesquisa em Autismo da Universidade de Cambridge. De acordo com esses especialistas, que esmiuçaram as biografias de Einstein e Newton, ambos encaixavam-se no perfil de quem apresenta um tipo de autismo que acomete principalmente pessoas com inteligência acima da média – a síndrome de Asperger, uma doença que passou a ser estudada com maior profundidade a partir da década de 80. Seus portadores não vivem completamente desconectados da realidade, como ocorre no autismo clássico. Os principais sin…

Fiocruz desenvolve exame inédito, e mais confiável, para autismo

O Brasil está desenvolvendo um exame laboratorial inédito para o diagnóstico do autismo, uma alteração caracterizada por isolar seu portador do mundo ao redor. O método promete ser uma alternativa mais confiável aos testes de laboratório hoje usados para identificar a doença. "Ainda estamos em fase de estudos, mas os resultados são promissores", diz o pesquisador responsável, Vladmir Lazarev, do Instituto Fernandes Figueira, centro de pesquisas ligado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. "Testamos o método em 16 autistas jovens e obtivemos dados homogêneos, muito significativos estatisticamente. Agora, queremos fazer novos testes. A previsão é de que o exame esteja pronto em até cinco anos."De acordo com Lazarev, cientista russo radicado no Brasil há 15 anos, a vantagem do novo método está no uso da foto-estimulação rítmica. O recurso torna o exame mais completo que outros. Em linguagem comum: durante o já usual eletroencefalograma, projeta-se sobr…

Anorexia e álcool, uma parceria quase mortal

Beber para aliviar a fome, inibida pelos enjoos vivenciados durante a bebedeira. E comer cada vez menos, para que o escape alcoólico não pese sobre a balança. Essa é a rotina das vítimas de transtornos alimentares (TAs) que apresentam junto com eles algum grau de dependência em relação ao álcool - quadro de comorbidade popularmente chamado de ‘drunkorexia’ (do inglês: drunk, que significa bêbado) ou anorexia alcoólica. O termo não é científico, mas já circula livremente pela internet e pelos consultórios médicos.O termo já entrou na vida dos brasileiros através da novela "Viver a Vida", da TV Globo. Na trama de Manoel Carlos, a atriz Bárbara Paz é quem dá rosto às meninas que se refugiam no álcool para controlar o peso. "No Brasil ainda não há um núcleo especializado em ‘drunkorexia’, mas nos EUA o problema é mais difundido. Existem aqui, porém, centros de tratamento para anorexia ou para alcoolismo. Frequentei alguns como ouvinte, escutei histórias e conheci algumas ga…

Quatro rapazes e uma rapariga contam como é sofrer na escola

Manuel Guerra fez um documentário sobre o que passaram cinco colegas vítimas de 'bullying',na Escola António Arroio. "É preciso chamar a atenção de pais e professores", diz o autor, de 18 anos.Quando Manuel Guerra, 18 anos, estudava na Escola Secundária António Arroio tinha como projecto escolar a realização de um filme. Optou por fazer um documentário sobre bullying, onde colegas da mesma escola de Lisboa contavam as suas histórias. O documentário Alinha ganhou o 1º prémio na competição Primeiro Olhar de Viana do Castelo, onde era o único aluno do secundário a concorrer. O objectivo da obra, explica Manuel Guerra, que agora estuda no 1º ano da escola Superior de Teatro e Cinema, é deixar uma mensagem positiva e, ao mesmo tempo, crítica: "As pessoas acabam por ultrapassar o bullying e têm uma vida normal. Mas os professores e os pais têm de estar atentos". Para dar o alerta, Manuel conta a história de Diogo, Catarina, Francisco e Tiago.Diogo culpava-seDiogo…

Students turn to 'smart drugs' to boost grades

Use of brain-enhancing drugs is on the rise, and a ban wouldn't work, expert warnsStudents are using smart drugs to boost the performance of their brains. Students are increasingly using brain-boosting drugs – and they're virtually impossible to ban, an expert warned today.Drugs normally used for conditions such as Alzheimer's disease and attention deficit hyperactivity disorder (ADHD) are being used by students around the world to improve their academic performance.In some US universities, a quarter of students are reportedly using "smart drugs", and there is anecdotal evidence of increasing use on British campuses.The Academy of Medical Sciences said last year that the use of medicines "off label" is likely to rise."The expectation that 'off-label' use will increase is borne out by existing advertising of cognition enhancers and smart drugs on the internet," it said. The use of the drugs in UK schools and workplaces raised "many…

Eles dormem e também roncam

Eles podem parecer sempre uns anjinhos quando dormem, mas quando começam a roncar, o barulho e o provável desconforto dos pequenos incomoda e preocupa os pais.Por mais estranho que pareça, a cena (e os ruídos) são mais comuns do que se imagina. Pelo menos uma de cada 10 crianças ronca de forma habitual, principalmente a partir dos 22 meses, embora a frequência diminua a partir dos nove anos.De acordo com pesquisadores, aqueles pequenos que respiram ruidosamente enquanto dormem geralmente apresentam problemas de concentração, memória e são propensos à hiperatividade. Pode-se definir que uma criança ronca quando o faz mais de três vezes por semana, mesmo sem uma constipação.– Elas têm uma porcentagem menor do sono REM (sono com Movimento Rápido dos Olhos), e este é mais instável. Durante o dia, isto se traduz em uma criança com menor capacidade de memória e concentração – explica o médico Oscar Sans Capdevila, da Unidade de Transtornos do Sono do Hospital Sant Joan de Déu, em Barcelona.…

Consequências negativas do ‘mobbing’

Um estudo publicado por investigadores de Nápoles (Itália) na recente edição do «Psychotherapy and Psychosomatics» avançou as consequências no eixo que controla a secreção de cortisol em vítimas que sofram de ‘mobbing’ e este tipo de sujeição no local de trabalho tem contribuído para o aumentar doenças do foro psicológico.O ‘mobbing’ é uma espécie de ‘bullying’ no local de trabalho, ou seja, situações de assédio moral, coacção psicológica e violência emocional, uma severa forma de stress psicológico resultante de comunicações hostis ou actos dirigidos de forma sistemática a um indivíduo, com dificuldades em defender-se. Sujeitar uma pessoa a violência no local de trabalho pode despoletar reacções de stress, que poderão ter consequências severas para a saúde física e emocional. Este tipo de ansiedade está associado à activação do eixo hipotálamo-pituitário-adrenal (HPA) e existem evidências que essa característica provocada na personalidade podem influenciar a resposta de HPA. O cortis…

El efecto de las emociones

Las emociones o sentimientos constituyen una de las facetas más desconcertantes del ser humano. Conocer qué son y cómo actúan sobre nuestro organismo, es imprescindible para conservar una buena salud. En el ser humano existen centenares de emociones, y cada una de ellas las experimenta con múltiples matices, expresadas en tiempos y situaciones diferentes. No hay salud física sin la educación y control adecuado de los sentimientos, a esto se le llama: Inteligencia Emocional. Toda emoción negativa (celos, ira, tristeza, decepción, frustración, etc.) ocasiona en el cuerpo reacciones bioquímicas bien definidas. Y cuando estas se prolongan en tiempo, aumentan la toxicidad en las células, pudiendo llegar a desencadenar todo tipo de malestares y enfermedades. Y posteriormente, estas emociones al no eliminarse o canalizarse adecuadamente se convierten en enfermedades terminales. Cada emoción predispones al cuerpo a cierto tipo de respuesta, y su resultado se memoriza en alguna parte muy espec…