Excesso de recomendações atrapalha a brincadeira das crianças


Com medo de doenças, os pais exageram na proteção e a molecada perde a paciência

Na hora de deixar a molecada solta para brincar, tem muito adulto que treme de medo. O excesso de cuidados, muitas vezes, acaba deixando a criança entediada e o resultado disso aparece logo: mau humor, preguiça e, algumas vezes, até dificuldades de relacionamento.

"As crianças precisam se sentir livres, andar descalças e experimentar um pouco de risco, isso ajuda inclusive a desenvolver o senso de responsabilidade delas", afirma a psicóloga Rosana Tenório, dona de uma empresa especializada em recreação infantil.

Claro que, quando fala em risco, a especialista não está recomendado a exposição a situações realmente perigosas. "Falo daquele risco calculado pelos pais, mas que vai obrigar as crianças a fazerem escolhas e lidar com o impacto delas. Se as crianças ouvem proibições o tempo inteiro, toda diversão ganha cara de afronta e a diversão perde o seu caráter essencial para se tornar uma ocasião de conflito, ainda que disfarçado". 

Existe hora certa para dizer não. A palavra, normalmente acompanhada de uma careta de contrariedade, é importante para garantir a saúde e a segurança da turminha.

Mas as negativas precisam ser usadas com cautela, para que a preocupação apareça de forma clara e não provoque, como reação, um escândalo ou birras sem fundamento. Abaixo, veja os conselhos dos especialistas para as situações que geram mais dúvidas nos pais.

Pisar descalço na terra causa verminoses?

O risco existe. Mas depende do lugar onde a criança brinca: o quintal de casa ou um sítio dificilmente oferecem esse tipo de ameaça, comum quando há fossas ou animais circulando à vontade (nesse caso, os dejetos acumulados poderiam favorecer algum tipo de doença).

Quando há poças de água por perto, também não é indicado deixar a criança com os pés descobertos. "E também não existe comprovação de que pisar descalço cause gripe ou resfriado, como algumas mães acreditam", afirma a pediatra Celina da Cunha, de Brasília. 

Andar sem camisa provoca resfriado?

Outra lenda. Gripes e resfriados são causados por vírus, e não por hábitos. O risco em ficar sem camisa está na diferença de temperatura entre o corpo e o meio ambiente: quando está frio, o organismo precisa dar um jeito de se aquecer.

E, se a imunidade estiver baixa, a energia gasta para esta função pode deixar o sistema de defesa fragilizado, favorecendo o desenvolvimento de uma doença. "Mas andar sem camisa, por si só, não causa resfriado", reforça a especialista.

Deixar a roupa secar no corpo causa dor de garganta?

Entre as reclamações dos pais, esta é que conta com mais simpatia dos especialistas. Para manter o corpo aquecido, o organismo precisa consumir muita energia.

E esse trabalho é dificultado quando há uma peça de tecido molhado sobre a pele. Por isso, inflamações na garganta e espirros podem incomodar no dia seguinte caso a criança demore muito para colocar uma roupa seca. "Se houver algum acidente que molhe a roupa do seu filho, o ideal é trocar logo ou deixá-lo sem camisa se o clima estiver quente", recomenda a pediatra.

Nadar depois de comer prejudica a digestão?

Sim. A digestão é um dos processos mais complexos do organismo. A criança deve esperar cerca de uma hora após as refeições para voltar a correr ou a nadar.

Do contrário, há risco de enjôos, vômitos e até de dor de barriga. Mas as atividades leves estão liberadas nesse período. "Conversar à mesa, após o almoço ou o jantar, é uma maneira de se entreter sem ameaçar a digestão. Também vale tirar uma soneca", afirma Celina.

Beber a água da chuva faz mal?

Depende de onde você mora. Nas grandes cidades, a chuva é formada com partículas de poluentes e gases tóxicos, que podem prejudicar o sistema respiratório e até causar alergias.

Mas, numa cidade onde esses perigos não existem, a água da chuva mata a sede sem nenhum tipo de ameaça à saúde.

Pular na poça de água causa problemas de pele?

A água acumulada é um ambiente muito atrativo para diversos microorganismos, entre eles os causadores de alergias na pele. Por isso, é ideal passar longe de poças, ainda que a água presente nelas tenha aparência cristalina.

Fonte:http://minhavida.uol.com.br/conteudo/11077-Excesso-de-recomendacoes-atrapalha-a-brincadeira-das-criancas.htm